Pesquisadores Japoneses podem ter criado sorvete que não derrete


O Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Bioterapia do Japão fez uma descoberta que pode mudar o jeito que consumimos sorvetes, com um sorvete que não derrete. O mais curioso é que não foi proposital.

O centro em Kanazawa pediu para um confeiteiro fazer uma sobremesa usando polifenol líquido, extraído de morangos. Após usar a substância, porém, o confeiteiro reclamou: um creme à base de leite que ele tinha feito solidificou instantaneamente assim que o polifenol foi adicionado.

Foi nesse momento que os pesquisadores perceberam que haviam feito uma descoberta. "O polifenol líquido tem propriedade que tornam mais difícil que a água e o óleo se separem, então um picolé teria mais facilidade em manter o formato original do creme por mais tempo que o normal e demoraria mais para derreter", explicou Tomihisa Ota, um professor de farmácia na Kanazawa University, que desenvolveu os picolés.

A repórter do jornal testou: em um dia em que a temperatura era de 28 °C, ela segurou o picolé por algum tempo e comprovou que "manteve a forma original" mesmo após cinco minutos no sol - e ainda manteve o sabor agradável. De acordo com o jornal SoraNews, o sorvete consegue ficar sem derreter por até três horas.

Após a descoberta, o centro de pesquisa resolveu comercializar os picolés. Cada sorvete custa 500 yen, cerca de R$ 14,00. A novidade já está fazendo sucesso no Japão.

Via Estadão
Pesquisadores Japoneses podem ter criado sorvete que não derrete Pesquisadores Japoneses podem ter criado sorvete que não derrete Reviewed by Unknown on 3.8.17 Rating: 5