Bolsonaro critica exposição financiada pelo Santander


O deputado Jair Bolsonaro, um dos presidenciáveis para as eleições do próximo ano, usou suas redes sociais para falar sobre a exposição "Queermuseu - Cartografias da Diferença na Arte Brasileira", que estava em cartaz no Santander Cultural, em Porto Alegre (RS), mas foi cancelada no último domingo (10), após uma onda de protestos.

A mostra tinha como organizador Gaudêncio Fidelis e reunia 270 trabalhos, de 85 artistas, que abordavam a temática LGBT, questões de gênero e de diversidade sexual.

"A imoralidade financiada pelo Santander nasceu em 2010", diz o deputado em um vídeo, ao mostrar trecho de uma entrevista concedida por ele sobre o que chama de "kit gay", que trata-se do material elaborado pelo Ministério da Educação (MEC), em 2010, composto de três filmes e de um guia de orientação aos professores, sobre transexualidade, bissexualidade e homossexualidade.

O objetivo era, conforme os idealizadores explicaram à época, fomentar o debate sobre o assunto em salas de aula do ensino médio, como forma de reconhecimento da diversidade sexual e enfrentamento do preconceito.

"Filmes, cartazes e livros que ninguém quer para o seu filho ou sua filha", referiu-se o deputado à iniciativa. "Nisso aí, ao meu entender, estavam escancarando as portas para a pedofilia, usando o público LGBT", completa.

Em nova nota, nesse domingo (10), o Santander Cultural pediu desculpas a todos os que se sentiram ofendidos por alguma obra que fazia parte da mostra. "Ouvimos as manifestações e entendemos que algumas das obras da exposição Queermuseu desrespeitam símbolos, crenças e pessoas, o que não está em linha com a nossa visão de mundo. Quando a arte não é capaz de gerar inclusão e reflexão positiva, perde seu propósito maior, que é elevar a condição humana".

Via Notícias ao minuto/ Foto: Agência Pública
Bolsonaro critica exposição financiada pelo Santander Bolsonaro critica exposição financiada pelo Santander Reviewed by RicaMente on 12.9.17 Rating: 5